Páginas

05 junho, 2013

Carta Aberta aos carrapatos com tosse...

P atético pedaço de ser
E nraizado em mal querer
R idículo e risível
D emente de alma
E ntranhado de mal dizer
D esprezívelmente vil
O dioso repugnante
R ecalcado...



De que adiantaria tanta retórica,
se para um surdo e ignóbil ser,
perdedor de alma impura,
e ignorante da verdade,
ele conseguir entender já seria ao menos
prova da sua ínfima existência...
Se é que existe,
já que não pensa.


E se não fui clara o suficiente nessas linhas, me faço ainda mais límpida:

Ameaçar-me de dizer a verdade sobre mim é o mesmo que me apoiar, porque a verdade é que eu sou exatamente o que eu sou e o fato de que certos seres acham que a visão da verdade é a turva imagem que fazem das pessoas só prova o quanto esses seres são atacados por sua própria mediocridade e por sua cegueira grotesca, para não dizer a sua surdez quanto a real voz da verdade.
Aviso ao senhor que se deu ao trabalho de tornar-se um "carrapato com tosse" (porque todo ser insignificante precisa fazer alguma coisa para aparecer) que o fato de se metamorfosear e tentar passar uma imagem de boa pessoa não muda a real verdade, aquela que é vista por todos que olham mas é ignorada somente pelo séquito que dela tira proveito para igualmente sentir-se vingada pela dor que sente na própria inutilidade e mediocridade.
Fatos insignificantes deveriam ser assim tratados, mas abri aqui uma lacuna para que esse senhor entenda que ameaçar publicamente uma pessoa de bem gera um crime. Caluniar para depois se esconder em outra máscara e aí sim se revelar é prova de má índole. E cada uma dessas ações provam o tipo de pessoa que se é... 
Verdade é que ser um perdedor e perder justamente pra si mesmo é de fato o fim pra certos carrapatos com tosse.

OBS.: O fato de ter sido educada uma vez, e dirigir a palavra em uma ação de simples cortesia imposta pelo socialmente necessário, não implica em abrir precedente para interação. Digo e repito... somente pisar no chão sujo não significa necessariamente ter que contaminar os pés.
Aprendemos a nos adaptar aos pequenos vermes, para manter o sistema imunológico alerta... 
Mas, mais uma vez, a inadequação e inapetência intelectual do carrapato e do séquito os levam a achar que verdade é o que passa pela mente turva, insana e recalcada deles.

Nenhum comentário: